Amarelo

era uma vez um lugar. e nesse lugar havia pessoas verdes. mas elas não eram verdes porque suas células tinham cloroplasto. não não, nada disso. elas eram verdes porque eu queria que elas fossem verdes.
e nesse lugar onde as pessoas eram verdes, havia um jovem que não era verde. ele era amarelo. mas não porque havia comido barro para ser um menino amarelo. ele era amarelo também porque eu queria, mas acima de tudo, porque essa estória precisa de alguém para se destacar. e, sendo amarelo entre as pessoas verdes, destaca-se bastante porque elas não eram verde como ervilhas recessivas ou ele era amarelo como ervilhas dominante dos livros de biologia. não não, nada disso. eles eram verdes como o verde mais claro da caixa de lápis de cor, o verde homogêneo e claro do paint, e ele era amarelo como o lápis amarelo com que se pinta os sóis nos desenhos das crianças do pré escolar, amarelo como os smiles de msn.
esse jovem, a quem vamos chamar de…de…bem…de que quisermos chamá-lo, era apaixonado. porque toda história que eu consigo imaginar no momento envolve alguma espécie de interação, relacionamento entre seres xx e xy.
e ele era apaixonado pela moça verde mais linda de todo o lugar de pessoas verdes. e ela era de um verde extremamente lindo. não chegava a ser diferente do verde dos outros cidadãos, mas ela se destacava. quando o sol batia em sua pele verde, verdeirizava sua face verde, tornando-a extremamente bela e verde. para ele, ela era mais bela do que a bela da cidade, que era de um verde um pouco mais apagado que a moça por quem amarelo era apaixonado.
e a moça verde não tinha olhos para o pobre menino amarelo. porque havia um enorme preconceito com pessoas amarelas naquele lugar. e como o menino era o único ser amarelo da região, ele era excluído, evitado como se fosse um monstro. seus pais eram mal tratados por toda a cidade por terem dado a luz a um ser tão bizarro, um menino amarelo.
mas amarelo era um jovem esforçado, inteligente, e de um amarelo que faria muito smile ruborizado ficar ainda mais ruborizado por não ser de um amarelo tão saudável quanto o dele.
amarelo sonhava em ser o que sempre quis ser, fosse lá o que isso fosse. sonhava com isso e com a moça por quem era apaixonado. e como todos sabem, se há coisas que são capazes de impulsionar um homem e fazê-lo saltar da cadeira da qual não levanta há semanas, essas coisas são mulher e sonhos. mulher e sonhos são os motores do homem. o homem que não sonha, não vive. o homem que não coloca em seus sonhos a mulher que mais deseja, não vive. não sonha, não tem objetivos na vida, não tem metas. e metas eram tudo o que nosso querido amigo amarelo tinha. sua meta era conquistar a garota por quem era apaixonado. ele não sabia como, ele não sabia quando, mas sabia que iria tentar.
e o menino amarelo tentou, tentou, tentou, tentou tanto que um dia morreu de tanto tentar. e nunca mais nasceu um outro menino amarelo no lugar de pessoas verdes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

9 respostas para Amarelo

  1. tiago_bolusko disse:

    bem eu já fui um menino amarelo a tentar pelo mesmo objetivo do menino amarelo dos habitantes verdes, por sorte e azar de tanto tentar eu nao morri como o menino amarelo habitante da morada dos verdes, não a morte amarelada de se morrer e só existir a dominancia verde sendo e a recessividade plena consciente….o que morreu de amarelo e ainda continua a morrer de amarelamento em mim é aquele ponto que diz vale a pena tentar? e eu digo, vale, mas isso tb vai morrendo aos poucos, como palavras amareladas na praia, correndo soltas na atmosfera azul do tempo

  2. diogo disse:

    amarelo sonhava em ser o que sempre quis ser, fosse lá o que isso fosse.
    ahuahuahuahauahuahau
    foda man \o/

  3. Mina disse:

    E o lugar nunca mais foi o mesmo.

    ~> Mas eu já disse, man, quem faz idiotices é idiota.

  4. Lah disse:

    aahh… quem mais perdeu foi a idiota menina verde, que com seus olhos idiotas não viu que o menino amarelo era mais verde que qualquer outro de lá…

    =**

  5. vinicius disse:

    e realmente gostei muito do texto.. apesar de ser triste.

    e concordo qto as coisas q motivam um cara.. concordo mesmo…

  6. Line disse:

    amarelo sonhava em ser o que sempre quis ser, fosse lá o que isso fosse!

    RÀ!

  7. nelson disse:

    FOOOOOOOOOOOODAAAAAA!!!

    mulheres e sonhos…

    mas uma coisa eu digo…

    como diz o boluskão aí eu já fui um amarelo varias vezes, mas acho que algumas delas eu já “morri” também, e acho que é isso que faz da gente cada vez mais amarelo ou imortal ou alguém que só consegue criar no momento histórias que envolvam relacionamento entre xx e xy…

  8. Fernanda disse:

    talvez eu seja uma das poucas pessoas estranhas q preferem o q é exótico, bãt…
    amei o texto, mesmo ele me deixando triste :~~
    ;*

  9. Tatii disse:

    viiiigi. bixinho do menino amarelo =(
    deiva ter arranjado uma menina de outra cor bem exótica =P

    pi e seus txts apaixonados.
    vc lembra de qdo vc nao esteve apaixonado?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s