Arquivo do mês: maio 2008

Ele.

ele, na frente dela, olho no olho, tudo pronto para a hora certa de dizer as coisas que devem ser ditas depois de tanto tempo sendo preparadas, plantadas, fertilizadas, floridas, prontas para a colheita, pronta para frutificar – ou não. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários

das coisas (né?).

Era Ana, Pedro, era Ana a minha fome (…), era Ana a minha enfermidade, ela a minha loucura, ela o meu respiro, a minha lâmina, meu arrepio, meu sopro, o assédio impertinente dos meus testículos. Raduan Nassar em Lavoura Arcaica. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

jogo.

é tudo um jogo. o mais perigoso de todos. um jogo em que orgulho fala alto e custa caro e que o primeiro a se rebaixar tem grandes chances de perder. e ele sempre perdia nesse jogo. ele sempre acabava … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

"detalhes tão pequenos de nós dois…"

porque eu ouço e reouço a mesma música que me faz pensar em como seria tudo aquilo que deveria ser e como seria se tudo aquilo que poderia ser, que deveria ser, acabasse assim do nada. e eu tenho medo … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

You're just too good to be true. (ou de como ela é boa demais para ser verdade e me faz escrever e roubar o que escrevi dela.)

“Ele é bom demais pra ser verdade por ir dormir quando eu estou acordando ou por me fazer acordar quando estiver indo dormir. Ele é bom demais por morar num enorme casarão onde os sonhos só têm vez e a … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários

sobre as não vontades e A Vontade.

havia aqui um texto sobre um homem que vivia no presente, sabia do futuro e lembrava coisas esparsas do passado. falava de como é odiável viver o presente tendo apenas o passado na mão e uma esperança de um futuro. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Agora é com você.

“e eu sinto esse monte de dúvidas, sabe… porque você e eu sabemos que a distância fode muito com qualquer coisa que você tiver. e, como você disse e eu entendi assim, falta vontade da tua parte. e faltar vontades … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

domingo no parque.

estou com muita coisa no peito para ser dita. mas para ser dita assim, para ninguém. coisa demais no peito, o suficiente para explodir em silêncio e destruir dias e mais dias meus. coisas que me fazem mecher na cama … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

antes de ir para a fossa.

“antes de ir, por favor, faça uma xícara de café.” ela ouve aquele pedido, o último pedido dele, e sente um enorme prazer em não realizá-lo. pisa firme e vai para longe sem dizer uma única palavra, sem olhar para … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários