"Eu gosto da tua saia sim…"

desde que o tempo é tempo – não! desde antes de o tempo ser chamado de tempo por quem quer que tenha colocado esse nome nele – as coisas têm sido assim. mas o engraçado é que elas sempre parecem que mudaram, sempre aparecem com novos rostos, novas vozes, novas qualidades e novos defeitos, mas sempre as mesmas. e o melhor é que eu aceito isso tudo. porque não há realmente nada que eu possa fazer para mudar o que ninguém nunca conseguiu.

são sempre as mesmas cenas que se repetem feito uma música boa no repeat. e elas seguem assim porque nós escolhemos para ser assim. tudo tem o seu devido fim. a música bonita não continua infinitamente, apenas se repete. a imagem comovente não vai mudar, as paisagens dos quadros permanecerão sempre com suas cores, suas luzes, seus nuances, um quadro do nascer do sol nunca terá a beleza do poer porque não foi feito para isso, ele sempre repetirá aquele mesmo período entre as quatro e meia e seis da manhã. é sempre a mesma falta de emoção, a falta de fé.

não há piadas que me contem que me façam rir, não há assunto que me tome o interesse, que me faça querer gastar meu tempo, minha saliva, minhas vontades com. não há pessoas que me façam crer que tempo com elas não seja tempo perdido. não há risada e não há pranto, não há prazer nem dor. tudo é fora de mim.

e tudo o que poderia existir não existe porque acabaram antes mesmo de um possível começo. estranho pensar em tudo isso, porque me dá vontade de falar com alguém, ligar para alguém e lamentar a falta de sentimentos, lamentar essa apatia. dá vontade de chorar pra alguém sentir pena de mim, me olhar e dizer que vai me salvar, que vai me amar ou qualquer besteira assim – porque eu sei que seria mentira, sei que não há alguéns para alguéns, que ninguém ama ninguém e, principalmente, que nossa salvação só depende de nós mesmos. quero algo que me faça viver. tendemos a procurar esse algo em outras pessoas. é um erro, um dos belos, mas ainda assim errado. algumas horas, a vontade que dá é só a de poder sorrir. sem medos, apenas abrir os lábios e mostrar os dentes sem parecer uma careta de nojo, sem parecer um grunhido de ódio.

eu quero uma mulher ao meu lado para cheirar seus cabelos, lamber sua pele, sua língua, seu sexo, para dizer que ela está linda sim do jeito que ela está e que mais bonita que aquilo só de quatro e rir da minha própria piada – que é tão verdadeira que é melhor fingir ser falsa – enquanto ela faz uma cara de ofendida e morder sua barriga, beijar sua boca, olhar seus olhos. quero uma mulher para me divertir na cama não só com sexo, mas com conversas. porque eu quero tanto seu corpo quanto sua alma. quero olhá-la enquanto ela se veste para ir embora, coloca sua maquiagem, seus pós, seus batons. quero dizer que a saia dela é legal, que eu gosto, que ela tem que deitar ao meu lado e tirá-la imediatamente porque as roupas não servem mais para nós dois. quero, para mim, o que todos chamam de amor, para que eu saiba, finalmente, se é realmente tudo isso que os outros falam.

quero desligar o som quando ela for embora para que eu assista a qualquer merda na tv. porque não há música que chegue aos pés de tudo o que passamos e na tv está o alívio, está a falta de informação e a incrível capacidade de desestimular o raciocínio. eu quero dormir quando ela vai embora e acordar no meio da madrugada, enquanto passa algum programa tosco no canal que me fez dormir, pronto para uma vida de verdade, seja lá o que isso queira dizer. eu quero tudo isso porque eu sempre tenho muitos quereres, porque é o melhor e é a única coisa que posso fazer. quero viver, quero ver, quero crer.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para "Eu gosto da tua saia sim…"

  1. Ludmila disse:

    quero viver, quero ouvir, quero ver…

  2. Sarah disse:

    quero viver, quero ver, quero crer. [3]

    Xu, adoooro seus finais! (L)
    :*!

  3. diogo disse:

    é, man… é o peso da finitude, da incompletude… esse querer e nunca ter, nunca ser…… é o nosso fardo.

  4. estacaodaschuvas disse:

    Todos queremos, man…
    Bons tempos em que tudo que se queria era escapar dos leopardos…

  5. nelsonnetto disse:

    “porque eu quero tanto seu corpo quanto sua alma.”

    frase do caralho!

    força e honra, man!

  6. Tati disse:

    idem idem idem idem idem.

    e alguns highlights:

    algumas horas, a vontade que dá é só a de poder sorrir. sem medos, apenas abrir os lábios e mostrar os dentes sem parecer uma careta de nojo, sem parecer um grunhido de ódio. (foda)

    porque não há música que chegue aos pés de tudo o que passamos e na tv está o alívio, está a falta de informação e a incrível capacidade de desestimular o raciocínio. (hehehe, mto bom mto bom)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s