inspiração.

as gotas de suor já escorriam por seu rosto e ele já passara do desconforto do calor à agonia das altas temperaturas. já não ouvia mais tão bem, já não tinha mais o foco, apesar dos óculos estarem bem ajustados e a consulta com o oftalmologista ter ocorrido apenas cinco meses antes. alguém lhe perguntava alguma coisa, ele tentava entender, mas a falta de fluência naquela língua talvez ajudasse ainda menos que a sensação térmica.

não era só quente, mas também úmido. como o lugar de onde saiu.

e agora estava ali, longe de tudo o que pensou um dia para si, num local completamente desconhecido, estranho, uma cultura nova, cheia de pessoas diferentes, com suas histórias únicas, cheias de seus problemas – que todas têm, mas a mistura deles é que torna a vida de cada um verdadeiramente sua-, de suas preocupações, de seus sonhos e suas vontades. todas elas ali, prontas para ele.

falavam com ele mais uma vez. dessa vez o tocaram. era a mulher ao lado, de olhos azuis e cabelo acastanhado, uma pele bronzeada, avermelhada. seu toque era quente e deslizou por seu braço com suavidade, mãos macias lhe eriçaram os pelos dos braços. encontrou o olhar dela e pediu que lhe repetisse o que dissera. ela repetiu.

começou a sentir algum vento batendo em seu rosto, alguma brisa artificial criada naquele teatro finalmente soprou em sua direção e tudo pareceu fluir. respondeu a várias perguntas por pouco mais de uma hora e se sentiu melhor com o passar do tempo, quase como se depois dali fosse se levantar e tomar uma xícara de café, alguns copos de cerveja, duas doses de whisky, meia garrafa de vinho e mais uma xícara de café antes de resolver que era hora de se retirar e ir para a cama dormir.

então olhou mais uma vez para a sua frente e viu as centenas de rostos desconhecidos, todos aqueles olhos brilhantes a encará-lo na busca de qualquer sinal, esperando qualquer aceno, qualquer falha.

levantou-se ao fim de tudo, depois de responder com um sorriso a um galanteio da senhora de olhos azuis e pele dourada, apertou a mão do senhor ao seu lado, a da senhora galanteadora do outro lado, acenou à platéia e se retirou. sentiu o suor escorrer-lhe pelas costas e sua camisa de seda grudando.

tomou um banho no banheiro do camarim, enquanto algumas pessoas o esperavam do lado de fora, um ou dois conhecidos – um dos amigos que fizera nas viagens pelo mundo e com quem manteve contato através de correspondências ocasionais e uma amiga que viera até ali para se reencontrarem.

debaixo do chuveiro pensou que aquilo não fazia sentido, que aquelas pessoas não deveriam estar ali para vê-lo falar sobre o que ele faz, o que gosta de fazer, como faz o que ama e como colhe os resultados daquilo. era ele que deveria estar ali para vê-las, porque enquanto ele tentava viver as coisas em sua cabeça, a maioria delas estava, de fato, vivendo suas vidas, servindo de matéria prima para seu ofício.

ele devia a elas toda a sua inspiração.

por mais que ele soubesse que tal coisa não existe.

fechou a torneira do chuveiro gelado e começou a se enxugar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para inspiração.

  1. Marden disse:

    Bom texto, man.

    Gostei dessa variação do tema.

  2. nelsonnetto disse:

    gostei bem mais desse. gostei do nervosismo, do calor, do suor, do estranho.

    “cheias de seus problemas – que todas têm, mas a mistura deles é que torna a vida de cada um verdadeiramente sua”

    gostei muito disso também.

    v is back.

    FH

  3. Lud disse:

    gostei mais desse tbm. um toque de sensibilidade que fazia tempo que não via num texto seu. gostei, gostei.

    “era ele que deveria estar ali para vê-las, porque enquanto ele tentava viver as coisas em sua cabeça, a maioria delas estava, de fato, vivendo suas vidas, servindo de matéria prima para seu ofício”.

    gostei disso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s